Os pombos também fazem amor

Em cima do candeeiro da minha rua.

E depois voam,

O pombo nu, a pomba toda nua.

Os cães também fazem amor

Em cima do passeio da minha rua.

E depois correm,

O cão sem roupa, a cadela sem roupa nenhuma.

Nós também fazemos amor,

Em sítio nenhum mais que comum.

E depois escondemos,

Com vergonha imensa, sem pudor algum.