“Sabia, gosto de você chegar assim. arrancando páginas dentro de mim.
Desde o primeiro dia. Sabia, me apagando filmes geniais.
Rebobinando o século. Meus velhos carnavais. Minha melancolia.
Sabia que você ia trazer seus instrumentos.
Invadir minha cabeça. Onde um dia tocava uma orquestra…
Sabia que ia acontecer você, um dia.
E claro que já não me valeria nada tudo o que eu sabia.”

“Lola”, de Chico Buarque.

Advertisements